Como o setor de RH promove a qualidade de vida no trabalho

A área de Recursos Humanos vem passando por uma mudança gradual nos últimos tempos. Ela está deixando de ser um setor estritamente operacional, responsável por folha ponto, contratação e capacitação, e vem se tornando uma área efetiva de gestão de pessoas. Nesse sentido, o RH passa a ser o estrategista e executor de ações que promovam a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT).

A QVT tem como foco central o ser humano, abordando pontos como aspectos físicos, psicológicos e  ambientais. O RH, como área responsável pela gestão de pessoas, tem a missão de olhar para esses pontos e realizar ações que proporcionam a satisfação e motivação dos colaboradores.

 

O que motiva um colaborador?

Para entender como o RH pode ser mais assertivo na promoção da qualidade de vida no trabalho, é importante entender quais aspectos influenciam no nível de motivação dos colaboradores. Reconhecimento, segurança e transparência, além de ter atendidas as necessidades mais essenciais (como social e fisiológica), impactam significativamente na qualidade de vida no trabalho e na satisfação do profissional.

qualidade-de-vida-no-trabalho_imagem2

Por que investir no capital humano?

Investir na qualidade de vida no trabalho do colaborador pode parecer besteira, mas muitas empresas estão conquistando benefícios significativos ao investir nesse modelo que prioriza o bem-estar do colaborador e a eficácia organizacional. A QVT impacta diretamente o resultado e a produtividade da empresa e a qualidade do atendimento e produto.

Pesquisas que remontam aos anos 70 já indicavam que a priorização do capital humano traz impactos significativos para as companhias. Mas, apesar de não ser uma prática novíssima, as empresas percebem os efeitos potencializadores da QVT sobre a produtividade e a qualidade dos serviços e atendimentos prestados pela corporação.

A importância do RH na promoção da qualidade de vida no trabalho

Para promover um ambiente saudável e centrado no ser humano, a área de RH é o principal envolvido, devendo pensar em ações para a melhoria do ambiente e das condições de trabalho. Mas é preciso ter em mente que, para promover a qualidade no ambiente de trabalho, é necessário olhar para as relações dentro da corporação e além — como, por exemplo, no ambiente familiar deste profissional.

Autores como Chiavenato e Rodrigues definem alguns aspectos como principais para a promoção da QVT:

Satisfação no Trabalho

O colaborador deve realizar atividades das quais gosta e as quais se sinta realizado ao desenvolver. Isso porque, quando desempenha atividades das quais não gosta, pode executá-las de forma ruim ou nem fazê-las, devido ao pouco interesse sobre o trabalho.

Possibilidade de Crescimento

Mais do que fazer parte de uma companhia, as pessoas visam possibilidades de crescer nas instituições. Afinal, ambientes que não oferecem perspectivas de futuro desestimulam os colaboradores. Isso impacta no potencial de execução do trabalho porque o colaborador identifica que não há reconhecimento do seu trabalho ou aumento de salário.

Reconhecimento

O reconhecimento — seja por meio de elogios, incentivos, benefícios e salário — impacta diretamente na satisfação, na motivação e na produtividade do colaborador.

Pró-labore Recebido

Sem dúvida, um salário que supra as necessidades básicas do colaborador é essencial, pois esta é a principal recompensa para um funcionário.

Benefícios Oferecidos

Além do salário, o pacote de benefícios oferecido pelas empresas se destaca por ser outro grande atrativo e incentivo para os colaboradores. Os benefícios podem ser tanto de cunho financeiro quanto social.

Bom Relacionamento

Uma administração eficiente dos conflitos interpessoais e um bom relacionamento entre todos os níveis da companhia garantem um ambiente salubre para o colaborador. Afinal, é muito difícil trabalhar quando há conflitos entre pessoas, gerando um clima pesado e de desmotivação.

qualidade-de-vida-no-trabalho_imagem3

Ambiente Agradável

Um trabalho onde os colaboradores atuam sob pressão ou em ambientes nocivos afeta a estrutura psicológica e fisiológica dos profissionais, impactando negativamente na produtividade e na satisfação dos colaboradores.

Liberdade e Autonomia

Quando falamos em pessoas, falamos em capital intelectual. Justamente por isso, deve-se estimular a liberdade e a tomada de decisão dos colaboradores nas empresas.

As pessoas querem se sentir parte de algo, ter seu potencial utilizado; quando tratadas como mera executoras de atividades, desmotivam-se. Estimular a liberdade e a autonomia (até certo nível) é saudável para a corporação e para o colaborador.

Pertencimento

Mais do que trabalhar em um local, as pessoas querem se sentir parte dela! Para isso acontecer, é necessário envolver os colaboradores nos processos e nas atividades, dar voz ativa a eles. Isso gera um sentimento de satisfação e de pertencimento.

Comunicação Interna Efetiva

A comunicação interna é um fator que precisa ser priorizado nas companhias também, pois impacta positivamente e ajuda a solucionar e evitar cerca de 60% dos conflitos e problemas internos. Para promover uma boa comunicação, a corporação pode investir em quadros de mensagens, TV Corporativa, Intranet, redes sociais, etc.

Por fim, para promover a qualidade de vida no trabalho, é necessário que a diretoria e as lideranças também atuem nesse sentido. Embora o RH seja o defensor e o principal impulsionador dessa cultura na organização, a efetiva implantação do modelo necessita contar com todos os níveis.

Agora você conhece a importância da QVT e sabe como o RH pode atuar para desenvolvê-la na corporação. Mas o que seu RH tem feito para estimular a qualidade de vida no trabalho? Fala pra gente nos comentários!